Dança Contemporânea

Dança Contemporânea

O trabalho a desenvolver nesta disciplina tem por objetivo a criação de um vocabulário individual em dança, enquanto forma de expressão artística.

Na atividade Dança Contemporânea partimos da ideia de que todos temos um corpo e que é nele que se inscreve a experiência e a história pessoal do indivíduo. Com base neste princípio, as preocupações e interesses de cada participante são a matéria-prima para a criação de um contexto, cujo ambiente temático é posteriormente desenvolvido, lúdica e criativamente, em dinâmicas de trabalho individual e em grupo.

Processo de trabalho e objetivos gerais

Com uma forte incidência na experimentação, observação e no diálogo, o processo de trabalho explora técnicas e metodologias da dança contemporânea, bem como outras formas expressivas entre as quais a representação, o canto, a escrita, a construção de objetos. Pretende-se assim promover uma abordagem multidisciplinar ao gesto criativo nos processos de composição coreográfica em Dança Contemporânea.

Destinatários

Estas aulas estão abertas a todos os interessados ( do 4º ao 9º Ano) quer se trate de pessoas que já tenham um percurso em dança e cuja continuidade dos estudos da disciplina tenha por objetivo a progressão dos conhecimentos adquiridos, ou, por outro lado, pessoas que não tenham qualquer tipo de experiência em dança. Para este último grupo de potenciais interessados, basta que tenham um corpo e que sintam alguma curiosidade por esta forma de expressão artística.

Biografia

Mário Afonso estudou na Escola de Artes Visuais António Arroio no período lectivo compreendido entre 1986 e 1990. De 1991 a 1995 foi bolseiro na escola Pro.Dança e em 1995 ingressou no Instituto das Artes da Holanda (Hogeschool voor de kunsten-Arnhem) onde concluiu, em 1998, a licenciatura em Dance Theatre Performance.

Desde 1998 desenvolve o seu trabalho autoral em criação coreográfica, com apresentações públicas em Portugal, Espanha, Holanda e Bélgica. E, enquanto bailarino e performer tem participado, na qualidade de co-criador, em trabalhos de outros artistas como João Fiadeiro, Miguel Pereira, Cão Solteiro e Vasco Araújo, entre outros.

Em Outubro de 2009 fundou a Carta Branca, associação cultural que dirige desde então.

Na área da formação, Mário Afonso tem dirigido inúmeros workshops, seminários e outros eventos na vasta área do fazer e do pensar, um trabalho formativo de continuidade com profissionais do meio artístico e com o público não profissional.

Em 2016 deu início ao acervo Prata da Casa – acervo de vídeos documentais para a dança contemporânea portuguesa, disponível para consulta online.

Contactos

Rua Corsário das Ilhas,
Parque das Nações
1990-249 Lisboa, Portugal

Tel. +351 21 851 03 63
Fax +351 21 851 31 09

Newsletter